O impossível

Postado em 25 de novembro de 2012






Como duetos já escritos
Já sinto o impossível
De se realizar e de amar

Nas ilusões eu comando
Nas desilusões me entristeço
Mas o que fazer se meu coração é incerto?

No sofrimento que me encontro
Já tenho tanto para fazer
Que nem sei se existe algo para ser feito

Na escuridão e no luar
É como se fosse sonhar
Ao vê-los no céu brilhando sem parar

E assim que tudo vai indo e vindo
Folhas e flores vão e veem com o tempo
Pessoas e seres também
E assim tudo tem seu fim e seu ponto final.

Nenhum comentário:

Postar um comentário