Confiar

Postado em 10 de junho de 2013


Estava com presa e muito atrasada, andando tão rápido que nem via exatamente o que estava acontecendo. Carros passando sem parar e eu continuava andando, e quando parei um pouco, respirei e fechei meus olhos por um segundo, e quando abri um carro azul estava parado me esperando, e um senhor olhava para mim com o olhar preocupado e querendo ajudar.
Fiquei sem saber o que fazer, mas logo ele me disse:
- Você quer uma carona, estudo no mesmo lugar que você, posso te levar!
- Não precisa obrigada! - Nem deu tempo para pensar e já afirmei.
- Não mesmo? – ele perguntou.
- Não! - e sorri de modo agradecido.
E ele se foi, não dava tempo de esperar tudo voltar ao normal, então segui rápido e logo me veio um pensamento, “Às vezes nem confiamos em nós mesmos, como poderia confiar em alguém estranho?”.
E depois de um tempo me perguntei “Por que pensamos assim”? Não conheço então não confio, e até mesmo conhecendo muitas vezes não confiamos. E esta situação esta em todas as partes, seja no trabalho, nos sentimentos, em tudo, e esta ainda mais em nós, porque se não confiamos nos outros e nem em nós, então mal nos conhecemos e mal sabemos das coisas, e é estranho esse nosso modo de ser, de não acreditar que as coisas vão dar certo, precisávamos confiar mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário