Ao meu encontro

Postado em 15 de outubro de 2013

E pensando no nada, tudo aconteci, estava no meu trabalho à porta estava fechada e do nada, abriram a porta e um bicho voou em cima de mim, fiquei com medo, mas quando eu vi bem, não tive mais. Era uma borboleta tão linda daquelas azuis degrade e tons de preto, mas ela estava assustada demais que não pude encosta- lá. Ela voou para perto da janela, só que estava fechada, eu só observei e tive pena dela, suas asas estava quebrado, como se estivesse esfarelando, aquele azul tão lindo desse jeito – foi o que pensei.
Eu queria pega- lá só que não tive coragem, o que fiz foi abrir a porta e ela voou longe, aliviada eu acho só que ela não foi embora, ela ficou por perto, fui até ela e fiquei vendo o quanto a sua beleza encanta, tive vontade de ficar com ela para sempre, mas eu sabia que não seria possível, mas eu fiz a única coisa a ser feita – olhar para a borboleta.
E em um dia que estava andando de bicicleta uma borboleta me seguiu como se estivesse me guiando, indo comigo no meu caminho...

Nenhum comentário:

Postar um comentário